A&E INVESTIGA

Esposa do assassino de John Lennon sabia do plano de matar o cantor

Ela podia talvez ter mudado o rumo da história. Ou não. Mas o certo é que tinha em suas mãos a informação para barrar um assassinato que deixou o mundo todo de luto. Gloria Chapman, a esposa do assassino de John Lennon, revelou que seu marido havia lhe contado sobre os planos de matar o Beatle.

A mulher declarou que, em 8 de dezembro de 1980, quando soube do assassinato de Lennon, supôs que o responsável tivesse sido Chapman. O motivo pelo qual não teve dúvidas foi que dois meses antes o marido tinha viajado para Nova York e, ao retornar, revelou que “para poder ser reconhecido, precisava matar Lennon”. Mas, nesse momento, disse que havia desistido de cometer o crime porque “seu amor tinha o salvado”.

E, apesar de seu esposo finalmente ter realizado o plano sinistro, a mulher de 67 anos ainda mantém uma relação estável com ele e o visita na prisão com frequência, tendo encontros íntimos conjugais. Gloria, uma cristã devota, decidiu continuar ao lado do assassino, apesar de ele ser um dos homens mais detestados do mundo.

Chapman teve recentemente mais um pedido de liberdade negado. Para muitos, a eterna lealdade de sua mulher é inexplicável, já que ela sofreu todo tipo de abuso físico e psicológico durante o casamento.


Nova temporada de BULL - toda quinta às 21h40


Fonte: Infobae