A&EXTRAS

Agente da CIA que inspirou filme "Argo" morre aos 78; conheça sua história incrível

Em 1979, em plena revolução iraniana, que mudaria o país de uma monarquia para uma república teocrática, militantes invadiram a embaixada dos EUA em Teerã dispostos a destruir e matar todos que estavam no prédio. 

Um grupo composto por 52 pessoas foi detido no local, sob a mira de revólveres e metralhadoras. 

Outro, miraculosamente, conseguiu escapar e se escondeu em meio à cidade em guerra. 

Mas era preciso resgatá-los, trazê-los de volta aos EUA em segurança. As negociações com o então aiatolá Khomeini eram impossíveis. 

Foi aí que Tony Mendez, um especialista em operações secretas, desenhou um plano de resgate que entraria para a história como um dos mais espetaculares já feitos pela CIA.

A ideia: inventar um set de filmagens de Hollywood em pleno Irã, para rodar um falso longa de ficção científica chamado “Argo” (daí vem o nome do filme) e, assim, conseguir trazer os reféns de volta disfarçados como parte do elenco. 

Com diversos colaboradores em Hollywood, Mendez conseguiu forjar toda uma produção cinematográfica – com roteiro e tudo – e, em janeiro de 1980, se mandou para o Irã. Antes, ele tinha enviado secretamente ao país passaportes falsos, documentos, fotos e até recibos de restaurante para que pudesse enganar as autoridades iranianas. 

Não foi fácil, mas Mendez conseguiu despachar todos os reféns de volta para casa. 

No sábado passado, dia 19, o autor dessa operação disse adeus ao mundo. Aos 78 e sofrendo de Parkinson, Tony Mendez morreu de complicações decorrentes da doença. 

O filme inspirado em sua história ganhou três Oscar em 2013, incluindo o de melhor longa metragem. 


Nesta terça, a partir das 20h10, tem dobradinha de NCIS: LOS ANGELES e NCIS: NOVA ORLEANS. Não perca!


Fonte: ABS-CBN | Imagem: Joe Seer / Shutterstock.com