A&EXTRAS

Angelina Jolie é contra a política de refugiados de Donald Trump

A&Extras
Por: A&E Brasil

Se alguma coisa poderia fazer a atriz Angelina Jolie sair do seu isolamento da sua residência em Malibu após seu divórcio polêmico com Brad Pitt, foi precisamente a política polêmica para refugiados do presidente Donald Trump.

 

Angelina possui vínculos com a ONU há anos e, desde 2012, é embaixadora do ACNUR, programa destinado aos refugiados, o que fez com que ela conhecesse muito de perto as zonas de conflito e como as pessoas que fogem da guerra são afetadas.

 

Em um artigo publicado recentemente no The New York Times, Angelina afirma que as novas políticas vão contra a história dos EUA, que sempre foi um refúgio para os mais vulneráveis. Cada estado, segundo a triz, deve encontrar o equilíbrio entre a necessidade de proteção de seus cidadãos e a sua responsabilidade internacional. “Nossa resposta deve ser medida com base nos direitos e não como reação ao medo”, ela afirmou.

 

Angelina, que faz questão de não nomear sequer uma única vez o responsável por essas políticas polêmicas, afirma também que não é verdade que as fronteiras estejam abarrotadas e fala do controle minucioso ao que são submetidos os refugiados (inclusive os que estão em condições críticas de saúde), antes de permitir sua entrada no país.

 

Para a atriz, proibir o acesso a um grupo de países por causa de sua origem muçulmana cria refugiados de “segunda classe” e cai, definitivamente, no mesmo extremismo apoiado pelo terrorismo do qual eles se defendem.

 


FONTE: elpaís.com
IMAGEM: Shutterstock, Inc., Ververidis Vasilis