A&EXTRAS

Nos EUA, as pessoas já morrem mais de overdose do que de acidente de carro

A&Extras
Por: A&E Brasil

As chances de morrer de uma overdose acidental por drogas sintéticas nos EUA são, pela primeira vez na história, maiores que as de morrer por acidente de automóvel. 

A bizarra descoberta veio depois de uma análise de todos os acidentes fatais ocorridos em 2017 feita pelo Conselho Nacional de Segurança (NSC) do país. 

A morte por consumo exagerado de drogas, especialmente as derivadas do ópio (heroína, analgésicos e anestésicos), supera também as causadas por quedas, atropelamento de pedestres, afogamento e incêndio.

Os estudos da NSC apontam que as chances de morrer por overdose nos EUA é de 1 em 96 casos; por acidente de veículo, 1 em 103; por queda, 1 em 114. O suicídio está no topo das causas mais prováveis, com 1 a cada 88 casos. 

 “Muitas pessoas acreditam que a crise das drogas opiáceas não é relevante, mas a pesquisa mostra justamente o perigo que estamos vivendo. Essas drogas matam todos os dias, e com alta frequência”, explica Maureen Vogel, porta-voz da NSC. 

As mortes por overdose cresceram 11% nos EUA nos últimos anos e em 35 dos 50 estados, chegando a 70 mil casos. 

Uma das principais causas está associada ao consumo descontrolado de fentanil, um medicamento para dor que, de acordo com um outro estudo, já superou a heroína como principal causa de morte de overdose no país. 


Nesta terça, a partir das 20h10, tem dobradinha de NCIS: LOS ANGELES e NCIS: NOVA ORLEANS. Não perca!


Fonte: CNN