A&EXTRAS

Stallone revela o final de “Rocky” que nunca chegou às telas

Nem todo mundo sabe que a ideia do filme de boxe mais famoso da história surgiu do próprio Sylvester Stallone. Ele mesmo se sentia um fracassado naquele momento de sua vida, tendo apenas o suficiente para comer, o que fez com que escrevesse, em três dias, um roteiro que vendeu aos produtores David Chartoff e Irving Winkler. Esse roteiro foi indicado ao Oscar e virou um filme de 900 mil dólares. Hoje em dia, é um clássico que provavelmente teria acabado de outra maneira se o final escrito por Stallone tivesse sido respeitado.

 

“A ideia era que, durante o combate, Rocky começasse a bater em Apollo e a machucá-lo, fazendo com que Mickey tivesse sede de sangue e pedisse a vitória ao seu aluno, mas com gritos racistas de ‘mate esse negro!’. Nesse momento, Rocky toma a decisão de não machucar mais o campeão e diminui seu ritmo de luta, dizendo a si mesmo: ‘Já provei para mim mesmo e não quero ser parte do que está acontecendo. Se derroto o campeão, serei parte disso’. Assim, Rocky se deixa vencer se automutilando com uma navalha que encontra no canto de seu lado do ringue e, assim, a luta é interrompida, e Rocky perde por decisão própria, mas está feliz. Ele conquistou o respeito que buscava, ganhou muito dinheiro e, agora, ao lado de Adrian, poderá reconstruir sua vida. Eles ficam juntos e compram a loja de animais de estimação na qual Adrian trabalhava, e os dois envelhecem juntos... Esse era o meu final”, disse Stallone em uma entrevista, deixando claro que sua saga teria terminado em um único filme, no qual o único vencedor era um homem que buscava apenas sua redenção.

 

Não perca ROCKY 2: A REVANCHE. Filme inédito, neste domingo (23/07), às 20h.