A&EXTRAS

Comentário no Facebook leva polícia a encontrar corpo de uma mãe desaparecida há décadas

Em janeiro de 2004, Deborah Deans, 29 anos, mãe de dois filhos pequenos, desapareceu sem deixar vestígios da pequena cidade de Spring Hope, no estado da Carolina do Norte, nos EUA.  

Desde então, familiares e polícia empreenderam uma busca sem fim, sem chegar sequer à conclusão de que que a mulher estava viva ou morta. 

Essa semana a hipótese mais temida deve se confirmar.  

Uma mensagem em uma página sobre crimes no Facebook foi a pista que a polícia precisava para dar o primeiro passo na solução de um caso que se arrasta por 15 anos. 

No dia 20 de outubro, a página "Fighting Crime News and Who's Wanted" postou uma foto de Deborah e relembrou o caso. Horas depois, veio uma mensagem com dicas importantes sobre o crime. 

A mulher que administra a página – que preferiu não se identificar – encaminhou a mensagem para a polícia e cinco dias depois o corpo foi encontrado. 

O comentário revelava a existência de uma ossada enterrada no quintal de Kimberly Hancock, de 49 anos, ex-cunhada de Deborah.

Com autorização da justiça para vasculhar o  local, a polícia não demorou a encontrar restos humanos enterrados em uma cova rasa próximo a algumas árvores. 

Kimberly foi presa em seguida, acusada de assassinato em primeiro grau. Em seu primeiro depoimento à justiça, não apresentou qualquer informação que revelasse o motivo do crime. 

O xerife Keith Stone explica que agora será feita uma autópsia para determinar se os ossos pertencem realmente a Deborah, mas que “há grandes chances das suspeitas se confirmarem. O comentário enviado na página é bastante detalhado”, diz ele. 

A administradora da página disse que a mensagem revela ainda que Kimberly não cometeu o crime sozinha. “Ao que parece, alguém ajudou a sepultar o corpo””, diz ela. 

Kimberly, por sua vez, tem passagens na polícia por porte de drogas, na década de 1990, e por dirigir sem carteira, em 2007.


Fonte: WRAL