A&EXTRAS

Keanu Reeves conta que ficou uma década na “geladeira” por ter se recusado a fazer Velocidade Máxima 2

Em entrevista à revista GQ, Keanu Reeves soltou uma bomba daquelas: ele foi colocado na “geladeira dos artistas” por quase 10 anos por ter se recusado a fazer Velocidade Máxima 2. 

Com razão: Keanu viu que o roteiro para uma sequência do clássico de 1994, no qual contracenava com Sandra Bullock, era uma furada. 

No lugar de Reeves entrou o ator Jason Patric – e nem mesmo Bullock foi capaz de salvar o filme, que foi um fracasso de bilheteria. Em vez da sequência, Keanu preferiu atuar numa peça de Shakespeare para teatro. A Fox ficou enfurecida. 

“Você acha que pode escolher os projetos que quiser, mas não é bem assim. A ‘geladeira’ é real. Keanu esteve lá. Ele foi excomungado da Fox por uma década por ter negado fazer Velocidade Máxima 2 e, no lugar, preferiu incorporar Hamlet em algum palco fuleira em  uma cidade canadense qualquer”, revela a revista. 

“Só voltei a fazer filmes da Fox em ‘O Dia em que a Terra Parou’, em 2008”, explica Keanu. 

Mas o ator não se fez de rogado. Enquanto era deixado de lado pela Fox, fez bonito com a Warner Bros, onde incorporou o legendário Neo, da trilogia Matrix (1999). O filme foi um sucesso e arrecadou US$ 1,6 bilhão de dólares mundo afora. Com certeza, Keanu não se arrependeu de sua decisão. 

Hoje, aos 54, ator está mais ativo do que nunca. Keanu pode ser visto duas vezes no cinema este ano: em “Cópias - de Volta à Vida”, já em cartaz, e “John Wick 3 — Parabellum”, que estreia em meados de maio. 

 


Fonte: Uproxx | Imagem: © 20th Century Fox/Divulgação