A&EXTRAS

Polícia faz uma verdadeira escavação "arqueológica" para solucionar crime ocorrido há 20 anos

No dia de 23 de fevereiro de 1999, Star Boomer, então com 39 anos, simplesmente desapareceu do mapa. 

Ela foi vista por último em um bar chamado Uncle Mike’s, em Kansas City, nos EUA. 

Testemunhas afirmam que no local houve uma briga, Boomer recebeu uma pancada e foi arrastada, inconsciente, para fora do bar por dois homens. 

Depois disso, nenhum rastro da mulher foi encontrado. Ela tinha um filho com três anos de idade na época. 

Dois homens chegaram a ser acusados da morte de Boomer – um deles com uma extensa ficha de violência contra mulheres. 

Com o passar do tempo, as acusações foram retiradas por falta de provas. Apavoradas, as testemunhas se recusavam a prestar depoimento. Sem corpo, sem evidências, sem testemunhas e sem cena de crime, o caso acabou arquivado. 

Por anos, detetives procuraram por cavernas e túneis pelo corpo de Boomer – até que uma informação anônima deu una dica importante: a de que a vítima foi enterrada sob a fundação da casa de um dos suspeitos pelo crime. 

Um cão farejador foi enviado ao local e detectou algo. Uma análise de radar indicou que havia algo de anormal por ali.  Fora isso, a casa ficava muito perto do bar onde Boomer foi vista pela última vez. 

Não demorou para o terreno onde ficava a casa – hoje demolida – se transformasse num verdadeiro campo de escavação. 

Durante dias, uma equipe revirou o terreno usando as mãos, para não deixar escapar sequer a mínima evidência.  

Em paralelo, a polícia voltou ao Uncle Mike’s em busca de mais provas. Chegaram, inclusive, a remover azulejos para ver se encontravam marcas antigas de sangue nas paredes.  

Nada de relevante foi encontrado, nem no terreno nem no bar. 

William Carpenter, um dos detetives envolvidos, afirmou à imprensa: “A gente sabe o que aconteceu com ela e quem fez isso. Só precisamos de provas para prender os responsáveis”. 

Por enquanto, o caso de Star Boomer segue um mistério.  


Fonte e imagens: KCTV 5