A&EXTRAS

Polícia testa DNA de 900 homens para resolver caso brutal de assassinato ocorrido em 1996

A polícia alemã vai coletar amostras de DNA de 900 homens na tentativa de resolver o caso do assassinato de uma menina de 11 anos, ocorrido 23 anos atrás. 

Em maio de 1996, Claudia Ruf foi raptada enquanto passeava com seu cachorro na pacata cidade de Grevenbroich.

Dois dias depois, seu corpo foi encontrado em outra cidade, a 60 Km de distância. A brutalidade do assassinato chocou o país. 

Claudia foi estrangulada e seu corpo, coberto de gasolina, estava parcialmente queimado.

Nenhum responsável pelo crime foi identificado até hoje. 

Para resolver o mistério que já dura décadas, a polícia resolveu intimar cerca de 900 homens que vivem na região. Todos eles tinham entre 14 e 70 anos na época do assassinato. 

O teste será feito com base na análise de saliva. Os resultados serão comparados aos fragmentos de DNA encontrados junto ao corpo de Claudia. A expectativa é de que o exame em massa será finalmente capaz de apontar o responsável. 

“Após mais de 23 anos, essa é a grande chance de elucidar o trágico destino que teve minha filha. O criminoso já está há muito tempo impune”, disse o pai de Claudia, Friedhelm Ruf, aos repórteres do The Associated Press

Em 2010 a polícia já havia aplicado o teste de DNA em cerca de 350 homens da região, mas não obteve nenhum resultado. No entanto, uma campanha massiva de divulgação do caso – com distribuição de panfletos e cartazes em trens e ônibus -  fez com que novas pistas viessem à tona.


Fonte: Fox News