A&EXTRAS

“Talentoso Ripley” da vida real é descoberto e preso por crime cometido em 2004; pena é de 40 anos

Parece o enredo do filme “O Talentoso Ripley” (1999): nos Estados Unidos, um homem matou seu colega, pegou as chaves do carro do morto e passou a morar na casa da vítima. 

Só faltou assumir a identidade!

O crime aconteceu em 2004, nos Estados Unidos, dias antes do aniversário de 27 anos da vítima, Adam Brundage, em outubro daquele ano.

Segundo investigações, Adam e Damon Smoot haviam se deslocado à pedreira onde Damon trabalhava,  numa cidade próxima, para coletar areia para um trabalho. 

Chegando lá, travaram uma discussão que se encerrou com Damon matando o colega com um taco de baseball – uma pancada certeira na cabeça. Ele ainda sufocou a vítima para assegurar de que estava morta. 

Damon então enterrou o corpo no local, pegou o carro que não era dele e passou a viver na casa que pertencia a Adam. 

Depois da queixa por desaparecimento, a polícia chegou a ir na casa de Adam, mas Damon afirmou que era ele quem vivia ali. 

À família de Adam, Damon contava histórias mirabolantes: que o colega tinha ido tratar de um câncer em outro estado, que estava internado em uma clínica de reabilitação e por aí vai. 

Por 16 anos a polícia manteve Damon no radar, mas não conseguia provas para incriminá-lo. 

Mas, durante todo esse tempo, o suspeito esteve em constante pressão – até que confessou o assassinato. 

Com isso, a polícia finalmente pôde localizar os restos mortais para que a família pudesse sepultá-lo com dignidade. 

Os advogados de ambas as partes chegaram a um acordo em que Damon confessaria o crime e seria acusado por assassinato em terceiro grau, com sentença que pode variar de 20 a 40 anos. 


Fonte: Kywnewsradio | Imagens: Bucks County District Attorney's Office