60 DIAS INFILTRADOS NA PRISÃO: ATLANTA

DON

Don cresceu em Newark, Delaware. Seu pai e seus dois irmãos entraram e saíram da prisão durante toda a sua juventude. Por ser um criminoso condenado, seu pai nunca conseguia encontrar um trabalho, por isso acabava sempre vendendo e usando drogas.

 

Desde uma idade precoce, Don percebeu que as pessoas afro-americanas e hispânicas eram tratadas de forma diferente pela polícia. Cansado da discriminação racial e da falta de recursos dados aos detentos soltos recentemente, Don está pronto para tomar uma posição. Ele quer entrar no programa para ajudar os detentos norte-americanos a ter melhor acesso à educação e a recursos de reabilitação enquanto estiverem dentro do sistema penitenciário.

 

Don não só quer inspirar seus companheiros de prisão; ele também quer observar os guardas e expor quaisquer maus-tratos ou abuso de poder. Don acredita que o sistema fracassou com os afro-americanos. Ele quer se unir ao programa para desvendar a discriminação, unir os detentos e aprender como combater ativamente a reincidência e a tendência crescente de homens negros condenados na América.

 

O coronel acredita que Don será capaz de se relacionar facilmente com a população carcerária do condado de Fulton e possivelmente inspirá-los a levar a reabilitação a sério.